A cada ato de Donald Trump, a imprensa se comporta como se estivesse surpresa diante das medidas tomadas pelo novo presidente. Eis que tudo que Trump tem feito, está escrito precisamente como ele está fazendo, em um “contrato” que ele fez com seu eleitor ainda durante a campanha.

Aqui você pode baixar o texto completo do “contrato” onde verá que Trump prometeu que nos primeiros 100 dias de sua presidência faria exatamente o que está fazendo. E está seguindo a lista item por item, cumprindo suas promessas exatamente como as colocou por escrito, algo raríssimo no mundo da política.

A mídia, inclusive, vem chamando Trump de “imprevisível”, sendo que tudo que ele está fazendo está escrito no contrato que ele divulgou anos atrás! Mais previsível não tem como. Justamente por não ser político, por se comportar como empresário e gestor, e não como político, é que Trump está sendo chamado de imprevisível.

O fato de toda a imprensa mundial, inclusive a brasileira, estarem contra Trump revela mais sobre a imprensa do que os fatos que eles vem noticiando! Estamos diante da primeira vez em décadas que órgãos de imprensa como a CNN estão contra a Casa Branca. Durante os governos George W Bush e Barack Obama, a CNN foi incapaz de publicar sequer uma nota negativa sobre qualquer coisa que os presidentes tenham feito. Bush ordenou a invasão do Iraque em 2003 com justificativas que depois se mostraram equivocadas e até enganosas, e a CNN jamais teve com ele o rigor que está tendo com Donald Trump.

As pessoas podem apoiar ou não, concordar ou não, com Trump. Isso é direito garantido na democracia. Porém a imprensa tem especial responsabilidade em não replicar o que Trump faz. Trump como indivíduo e como político pode até exagerar, usar a retórica, inflamar seus seguidores da forma que a política permite. Mas a imprensa não pode fazer o mesmo jogo e passar a publicar o que seja simplesmente para bater em Trump.

Foto: Gage Skidmore / Wikimedia Commons

Imagem em Destaque