Invasores descobriram que a senha de John Hanke, dono da empresa Niantic (criadora do Pokemon Go) era simplesmente “nopass”.

A empresa que tem possíveis laços com órgãos de inteligência parece não ligar muito para o uso de senhas seguras. O próprio jogo Pokemon Go parece ser suscetível a ataques de GPS spoofing (coordenadas erradas são alimentadas ao jogo, fazendo-o crer que está em um local quando está em outro).

A invasão seria um protesto pelo fato do jogo ainda não ter chegado ao Brasil. É mole?