Segundo um estudo conduzido pelo Ministério da Saúde dos Estados Unidos, lâmpadas LED causam cegueira em animais que ficaram expostos a elas durante longos períodos. O dano se dá na retina do animal, e o principal culpado é a frequência de luz azul e violeta emanada por esse tipo de lâmpada.

A retina é uma finíssima membrana que forma o anteparo dos olhos, como se fosse a nossa tela de cinema onde as imagens são projetadas. As imagens captadas pela retina são levadas ao cérebro pelo nervo óptico (vide ilustração).

A radiação azul emanada pelas lâmpadas LED é extremamente nociva à retina, termo que se denomina “foto toxicidade”, ou seja, quando uma determinada cor ou intensidade de luz causa danos à retina e é, portanto, “luz tóxica”.

Ainda segundo o estudo, a luz das lâmpadas LED causou danos mesmo em ambiente aberto e com abundância de outras fontes de luz. Ou seja, não é preciso um ambiente de laboratório com intensa iluminação de LED para verificar a cegueira.

É bom evitar monitores, televisores e ambientes iluminados com lâmpadas LED, pois os efeitos da exposição a esse tipo de luz no longo prazo não é conhecido nos humanos. Porém a alta foto toxicidade desse tipo de luz observada em animais de laboratório são um forte indício de que ela também é altamente danosa aos nossos olhos.

Referência

O texto completo encontra-se disponível para universidades brasileiras por meio do sistema CAPES (não participantes devem adquirir o trabalho por meio deste link).

 

 

Ilustração: Wikipedia

Imagem em Destaque