Genebra – Após o ex-ministro Henrique Alves negar conhecimento de R$ 833 mil supostamente depositados em sua conta na Suiça, brasileiros de todo o país deslocaram-se para Genebra na tentativa de sacar o valor.

“Eu sou o verdadeiro Henrique Alves dono dos R$ 833 mil”, gritou um brasileiro em uma fila bancária de Genebra.

A reação foi imediata, com mais de 300 outros Henrique Alves retrucando que eles, sim, seriam os verdadeiros donos do dinheiro.

Tumulto e Gás Lacrimogênio

Após o Banco Societé Latino-Korrupté negar o saque a cerca de 200 pretendentes, iniciou-se um quebra-quebra na rua do banco. A tropa de choque da política suiça precisou intervir, porém não obtiveram sucesso na contenção dos manifestantes brasileiros. Motivo pelo qual foi chamado o BOPE do Rio de Janeiro, que teve que viajar mais de 10 horas para chegar ao local.

“O grande desafio do deslocamento do BOPE para aqui em Genebra foi trazer o Caveirão que foi afixado à traseira da parte exterior da aeronave. A companhia aérea não queria autorizar tal deslocamento, porém os convencemos gentilmente a ceder” afirmou o Coronel Barbas, do BOPE RJ, responsável pela operação.

Chegando a Genebra, o BOPE efetuou a prisão em flagrante de 200 Henrique Alves, porém foram liberados em seguida por falta de provas.

O governo suiço agradeceu a intervenção porém pediu diplomaticamente que as operações fossem encerradas, preferindo absorver o prejuízo gerado pela manifestação dos Henrique Alves.

Itamaraty Não Pode Evitar Protestos

Consultado sobre a situação em Genebra, um assessor ligado a um parlamentar pai de um oficial de chancelaria do Itamaraty afirmou não poder fazer nada em relação aos protestos, porém afirmou que todos os Henrique Alves tem passaporte e ingressaram no país pelas vias legais, não havendo assim impedimento à sua presença na Suíça.

 

— —

 

Foto: Henrique Alves – Autoria de Antonio Cruz – Agência Brasil ABr

Imagem em Destaque