O governo acaba de anunciar que o FGTS poderá ser integralmente sacado caso a conta do Fundo se encontrasse inativa até o dia 31/12 de 2015. A notícia muito bem-vinda agradou não só a população, como à indústria e o comércio. Afinal, são R$ 30 bilhões de reais que serão injetados na economia ativa, deixando assim de mofar nos cofres estatais.

Ocorre que consultar o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço não será nada fácil se não houverem melhorias no sistema.

Apesar de ter sido anunciado que é possível consultar o saldo online, usuários que nunca acessaram o sistema estão recebendo mensagens de que suas contas encontram-se bloqueadas(vide imagem em destaque) por excesso de tentativas de acesso.

A mensagem diz : “Usuário bloqueado. Por cinco vezes consecutivas você informou incorretamente os dados da autoidentificação. Por favor, reinicie o processo de cadastramento somente após xx/xx/xxxx (7 dias)”. Porém, levantamos que vários usuários que tem recebido essa mensagem nunca efetuaram sequer cadastro no sistema.

E, ao dirigir-se às agências da Caixa, o contribuinte pode receber a informação de que o sistema está fora do ar (provavelmente porque todos correram para o banco após o anúncio?). Com a crise a todo vapor devorando o dinheiro do contribuinte, milhares de cidadãos foram à Caixa buscar informações, sendo que o benefício mal foi anunciado e não há, ainda, datas específicas para que se possa efetuar o saque.

Por fim, ao tentar baixar o aplicativo do FGTS, o contribuinte fica sabendo que deve dar acesso completo e irrestrito ao governo a todos os dados de seu smartphone.

É difícil de entender por que, exatamente, seria necessário informar sua localização e dar acesso a arquivos e fotos de seu telefone para obter um simples saldo do Fundo de Garantia.

Se os sistemas de autoatendimento seguirem assim, as filas na Caixa Econômica prometem ser quilometricas.

 

Imagem em Destaque