Hoje, em uma agência da Caixa Econômica de Brasília, a gentil atendente informou a um dos autores do TICS.TAXI que, após julho, não será mais possível sacar o FGTS das contas inativas.

Questionada sobre a possibilidade do saque pelos demais motivos previstos em lei, ela disse que estão todos garantidos, porém que os saques dos inativos especificamente não será possível mais após a primeira semana de Julho de 2017.

Diversos canais oficiais tem frisado a informação de que após julho não será mais possível sacar o FGTS. Trata-se de, ao mesmo tempo, um aviso que é necessário fazer, para aqueles que desejam resgatar esse imposto recolhido em seu nome não perderem o praz, mas é também um pouco intrigante que tal ponto específico seja frisado não só na comunicação oficial como também pelos atendentes, que foram devidamente treinados para a temporada de saques que virá a partir de 10/3.

Eis que um passarinho passou por nossa janela e perguntou se a liberação do FGTS não seria uma espécie de teste para avaliar qual porcentagem das contas do fundo poderiam ser consideradas abandonadas após o fim do período de saques? Uma informação desse tipo pode valer bilhões de reais. Com rombos nas contas públicas oscilando na casa de 150 a 170 bilhões anuais, nada deve estranhar mais ao contribuinte tupiniquim. Ao fim do período de saques, provavelmente todos que estivessem em condições de retirar os valores o terão feito.

Então, o que será feito com a raspa do tacho?

Mentes inquietas querem saber.

 

 

Foto : Alexas Fotos via Pixabay

Imagem em Destaque