Pesquisadores da Universidade de Delft, na Holanda, obtiveram uma densidade recorde no armazenamento de dados : 62,5 Terabytes por polegada quadrada, ou cerca de 10 TB por cm quadrado.

O novo método grava informações em nível atômico e a equipe homenageia o físico estadounidense Richard Feynman, atribuindo a ele a idéia de se organizar os átomos de certa maneira para armazenar informações.

A animação abaixo ilustra o processo:

A maior densidade de armazenamento atual é de 163 GB por polegada quadrada. Se o processo atômico chegar ao mercado, poderemos ter discos rígidos com armazenamento de até 380 vezes dos atuais.

Porém, não conte com isso no futuro próximo. O processo exige ambiente especial, totalmente limpo, e temperaturas de -196 graus celsius para tornar-se possível.

De acordo com a revista Popular Mechanics, o novo processo poderia “armazenar toda a Biblioteca do Congresso americano no espaço ocupado por um grão de poeira”.

 

Imagem em destaque: Richard Feynman, idealizador do armazenamento atômico de dados. Foto: Wikipedia

Imagem em Destaque