Ao pedir para pedir desculpas pela espionagem ao Senado dos Estados Unidos, o diretor da CIA, John Brennan mostrou remorso e esforçou-se para conter as lágrimas.

Quem dera tivéssemos no Brasil políticos que sentissem vergonha ao serem confrontados com a lei.