O Eike já havia comparecido, voluntariamente, perante as autoridades para “informar” que o BNDES era bomba atômica. O ex-homem-mais-rico do Brasil foi à PF voluntariamente e segundo autoridades, e foi ele quem entregou o Guido Mântega(segundo a imprensa).

Só que a PF que não é nada boba desconfiou de tamanha boa vontade do empresário, dirigindo-se tão espontâneamente para ajudá-los com a investigação.

Eis que todo o foco da investigação mudou, do PT que o Eike foi lá dedar, para o PMDB. E daí resultou o atual quiprocó : transações de minas de ouro, ações da Vale, Petrobrás e outras, um super esquema impossível de desvencilhar, não fosse a delação dos irmãos Renato Hasson Chebar e Marcelo Hasson Chebar.

E agora que o chantilly bateu no ventilador, o Eike promete acionar a bomba atômica. Aquela. A que ninguém teve coragem de cutucar até hoje.

A prisão de Eike Batista levará a Lava Jato diretamente ao BNDES. E é lá, amigos, que está tudo aquilo a que as profecias do fim do mundo se referem.

O BNDES é a bomba atômica da política brasileira.

Foto: Operação Upshot-Knothole / National Nuclear Security Administration / Governo dos EEUU

Imagem em Destaque