Segundo a coluna do Gerson Camarotti, hoje no G1, os roubos na Petrobrás teriam começado há 30 anos.

Todos os balanços financeiros desses últimos 30 anos foram assinados por uma auditoria externa? Quando a empresa começou a ser auditada por fiscais externos à empresa?

Quem eram os auditores externos da Petrobrás durante todos esses anos em que a empresa foi saqueada?

Quem assinou todos os balanços que, segundo a Lava Jato, continham desvios de mais de 88 bilhões de reais?

A Receita Federal não notou nada de errado na questão tributária da Petrobrás? Diretores movimentando somas acima do normal? Discrepâncias entre a entrada de produtos, faturamento, notas fiscais e as saídas? 88 bilhões não foram um volume financeiro suficiente para disparar algum alarme no Fisco?

Alguém de alguma dessas empresas de auditoria foi preso durante a operação Lava Jato?

A Enron, gigante energética dos Estados Unidos, teve um escândalo parecido à Petrobrás. A auditora da Enron foi responsabilizada e pagou fortunas, tendo que fechar as portas devido ao escândalo. Alguém que assinou em baixo dos roubos da Petrobrás foi responsabilizado?

Os procuradores da Lava Jato, que sabidamente mantém contato com seus pares nos Estados Unidos, chegaram a mencionar alguma coisa sobre a responsabilidade dessas auditorias (uma das quais tem sede nos EUA) e sua parecela de culpa no escândalo da Lava Jato?

Mentes inquietas querem saber.

 

— —

Foto: Ricardo Stuckert / Presidência da República

Imagem em Destaque